Funaro disse que entregou ‘malas de dinheiro’ a Geddel

Foto: Política Livre/Arquivo

Ex-ministro Geddel Vieira Lima é acusado por doleiro Lúcio Funaro

O doleiro Lúcio Funaro afirmou, em depoimento à Procuradoria da República em Brasília, ter entregue ‘malas ou sacolas de dinheiro’ ao ex-ministro do governo Temer, Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) – liberado para regime domiciliar nesta quinta-feira, 13, pelo desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1.ª Região (TRF1). As declarações do doleiro constam de pedido do Ministério Público Federal para que ele seja preso novamente. Após a decisão da Corte de mandar para prisão domiciliar o peemedebista aliado de Temer, a Procuradoria da República no Distrito Federal entrou com novo pedido para que ele volte a ser encarcerado. Para os procuradores Anselmo Lopes e Sara Moreira Leite novos elementos colhidos na investigação mostram que Geddel cometeu os crimes de exploração de prestígio e tentou embaraçar as investigações. No pedido do Ministério Público Federal, consta trecho de depoimento em que o doleiro afirma. “Fez várias viagens em seu avião ou em voos fretados, para entregar malas de dinheiro para Geddel Vieira Lima; que essas entregas eram feitas na sala VIP do hangar Aerostar, localizada no aeroporto de Salvador/BA, diretamente nas mãos de Geddel; (…).” “Que, realmente, em duas viagens que fez, uma para Trancoso/BA e outra para Barra de São Miguel/BA, o declarante fez paradas rápidas em Salvador/BA, para entregar malas ou sacolas de dinheiro para Geddel Vieira Lima (…).” “Assim, com os novos depoimentos, permite-se concluir que Geddel Vieira Lima e a organização criminosa da qual faz parte têm interesse explícito e evidente no silêncio de Lúcio Bolonha Funaro, silêncio esse que, caso mantido, dificultaria a responsabilização criminal de Geddel e seu grupo”, afirmam os procuradores da República Anselmo Lopes e Sara Moreira Leite. Leia mais no Estadão.

Deixe uma resposta