Mudanças no governo Herzem: José William sai da Emurc, Marcelo Guerra assume e mais mudanças serão anunciadas nesta terça

O prefeito Herzem Gusmão confirmou ao BLOG, agora há pouco, que Marcelo Guerra será mesmo nomeado para dirigir a Empresa Municipal de Urbanização de Conquista – EMURC no lugar de José William de Oliveira Nunes, que pediu exoneração nesta segunda-feira (29). As exonerações dos dois foram publicadas na edição de hoje o Diário Oficial do Município. O prefeito disse que outras mudanças na administração serão anunciadas nesta terça-feira (30), mas não adiantou quem sai e quem entra. Assim, continua no campo das especulações a saída de Arlindo Rebouças da secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural, para onde José William iria, segundo comentários na imprensa e nos corredores da prefeitura.

O BLOG não conseguiu falar com o ex-presidente da EMURC, mas consta que para a sua decisão de deixar a empresa foi definitivo o atraso no pagamento dos contratos de aluguéis de tratores que prestavam serviço, principalmente, nas obras da Perimetral. José William já havia se queixado a amigos da dificuldade para manter os salários em dia e retomar o ritmo das obras. Na Perimetral, por exemplo, só acontecem trabalhos de escavação para drenagem e foi anunciada a arborização da via.

COM DÍVIDAS E SEM DINHEIRO

J

Quando José William assumiu, a EMURC contabilizava uma dívida de R$ 36 milhões, que o governo municipal passou a atribuir ao governo petista, responsável pela administração da empresa nos últimos 20 anos. Também houve bloqueios na conta da EMURC, por falta de cumprimento de acordos feitos com a Fazenda Nacional, de parcelamentos de dívidas com o INSS, o FGTS e outros tributos. Segundo o governo a prática na administração anterior era fazer o acordo, parcelar em dezenas de meses, pagar uma ou duas parcelas para obter a certidão negativa e depois parar de pagar.

Este aspecto acabou sendo contornado juridicamente, mas o problema da EMURC continuou, porque a entrada de dinheiro na caixa dependia de a empresa ter condição financeira para tocar as obras, ter a medições feitas pela instituição interveniente – a Caixa Econômica Federal – para poder receber os recursos, garantidos desde o governo petista. José William apelou ao prefeito e duas propostas de soluções foram apresentadas.

Pela primeira proposta, a EMURC assumiria obras internas, demandadas pela secretaria de Infraestrutura, receberia a primeira parcela adiantada e pagaria os fornecedores, como os donos das máquinas que foram levadas. Pelos serviços, a EMURC ganharia R$ 2 milhões. Isso daria fôlego à empresa para concluir trechos das obras e voltar a receber o dinheiro que aguarda na Caixa. A outra proposta seria o aumento de capital da EMURC, com autorização da Câmara de Vereadores, no valor de R$ 2,5 milhões, divididos em cinco parcelas.

Comenta-se que José William já estava contrariado na EMURC pela falta de condições de trabalho e que a sua presença à frente da empresa seria uma questão de dias. Mas, a saída, ao que parece, não é um rompimento. Tanto que chegou a ser especulado que ele iria para a secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural, para o lugar de Arlindo Rebouças que sairia com uma minirreforma administrativa que está sendo gestada no gabinete do prefeito.

HERZEM CONFIRMA GUERRA NA EMURC

Há dois meses, secretários que opinavam sobre Marcelo Guerra, radialista que estava na Coordenação de Compras da prefeitura, tinham um caminhão de queixas sobre a atuação dele: “atrasa governo”, “não sabe o que faz”, “atrapalha nossas ações”… Nesta segunda-feira, 29, a mudança já confirmada pelo prefeito veio para demonstrar que se Marcelo Guerra contrariava os secretários pelos critérios rígidos adotados no atendimento dos pedidos de compras de cada setor, o trabalho dele agradou em cheio a quem interessava dar as respostas certas.

Considerado extremamente leal a Herzem, Marcelo Marques de Góes Guerra foi um dos seus defensores mais ferrenhos na campanha, tendo sido patrocinado pelo então deputado em um programa de rádio, e depois do seu estágio na Coordenação de Compras assumirá a Empresa Municipal de Urbanização de Conquista – EMURC, o que é uma promoção, já que a empresa tem uma carteira de contratos com a prefeitura que passa de R$ 60 milhões e responde por algumas das obras mais importantes de Vitória da Conquista, como a Avenida Perimetral, cujas obras estão atrasadas, e provavelmente a razão do pedido e exoneração de José William.