DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR. Por: Edimilson Santos Silva Movér

DA SÉRIE: ENSAIOS QUE NOS LEVAM A PENSAR

Subsérie: Como sempre digo! O mundo é feito exclusivamente de dúvidas! Sendo função e obrigação das inteligências do universo inteligente, explicá-las minuciosamente. Este seria o único e principal motivo de nossa existência! Senão teríamos sidos criados inutilmente! E nossa criação não faria ou teria sentido! Então, estaríamos dando razão a Da Vinci para ter titulado os humanos daquela forma.

 

 

A NÃO LOCALIDADE QUÂNTICA

SÃO INUMERÁVEIS AS PLAUSÍVEIS EXPLICAÇÕES PARA A (NÃO LOCALIDADE), DA FÍSICA QUÂNTICA.

Sendo impossível enumerar o ainda desconhecido.

TOMEM ESTA PROPOSIÇÃO COMO SENDO, SOMENTE UMA IDEIA

TORNADA PÚBLICA NA FORMA DE UM ENSAIO

 

 

 

1* Antes de mais nada, como algumas vezes costumo fazer, este ensaio em forma lúdica quântica, será dedicado a uma pessoa especial e extremamente inteligente, um dos maiores jornalistas que atuou e ainda atua em nossa terra do Sertão da Ressaca, embora, nascido na vizinha Poções, é conquistense por título, por adoção e pelo coração! Trata-se do meu amigo Ricardo De Benedictis. Dedicando este singelo ensaio a Ricardo, retribuo o título de ensaísta, que ele me outorgou há muito tempo atrás, lá pelos idos dos idos de março de algum ano no passado!

 

VAMOS AO ENSAIO

2* Tenho notado “precavidamente”, através de meus singelos estudos, o quanto é difícil mudar um paradigma adredemente instalado e arraigado no intelecto humano, independentemente do nível cultural do “sapiens”! Tente mudar o paradigma, mesmo de um ignorante!  Correrás o risco de levar uma facada. Nada fere mais o “sapiens”, que tentar mudar seu modo de ver a vida! Creio que quanto mais o “sapiens se acha imbuído de cultura, mais dificilmente ele aceita novos conceitos paradigmáticos.   O “homo sapiens sapiens” como único animal que observa e analisa, e dessa observação retira conclusões às vezes com acerto, outras não, ás vezes benéficas, outras vezes maléficas! Isso o leva a buscar explicações racionais para tudo que observa, vê, toca, sente e pressente desde que começou a pensar! Portanto, este observar, ele o tem feito desde os primórdios de sua existência como ser senciente! A aquisição da consciência o leva a crer que seu conhecimento do momento é o único e verdadeiro, se lhe beneficia! Se não lhes beneficia, é posto em dúvida imediatamente, este proceder está arraigado no seu cérebro límbico, no cérebro “zoo”, mesmo sendo um ato do instinto animal! O faz progredir!   A evolução do intelecto humano é progressiva, constante e crescente dentro do tempo, daí, advém o fator exponencial de seu desenvolvimento tecnológico. Princípio no qual se fundamentou Moore para emitir seu enunciado, que nominaram de lei de Moore. Sem o avanço da informática, que obedece a lei de Moore, que nos deu o conceito de bloco, ou “Block” criado pela Autodesk. Inc. desde 1982 e que nos fornece nos programas CAD na sigla em inglês, (Computer Aided Design), ou seja: (Desenho Auxiliado por Computador), a função acima citada “Block”, com a qual posso dizer, mais facilmente eu consegui elaborar e mentalizar esta proposição, que não passa de uma singela e descomplicada explicação de como funciona a estranha função da (Não Localidade) na física quântica,  proposta inicialmente por Stephanie Wehner, da Universidade Nacional de Cingapura, e Jonathan Oppenheim, da Universidade de Cambridge, eles descobriram uma ligação entre a chamada “ação fantasmagórica à distância  de Einstein, que posteriormente ficou conhecida como propriedade de Não Localidade. Tudo com suporte na existência do emaranhamento quântico. Foi comprovado em laboratório em 2007, na Universidade de Michigan, quando estes cientistas realizaram um experimento demonstrando que os átomos fantasmagóricos de Einstein eram reais! Eles estavam trabalhando na procura de soluções para diversos problemas surgidos na computação quântica.

 

FORNECENDO EXPLICAÇÕES ADICIONAIS

3* Vamos fornecer um esclarecimento simplificado que nos é dado pela Wiki, para facilitar o entendimento do que seja a (Não Localidade), isto, aos leitores não afeitos aos imbróglios da física quântica: Estando disponível a todos, na web, no endereço abaixo: assim, evitaremos discussões inócuas sobre este conceito quântico.

 

4* Não Localidade, em mecânica quântica se refere à propriedade de estados quânticos entrelaçados ou emaranhados, nos quais dois estados entrelaçados “colapsam” simultaneamente no ato de medição de um dos componentes emaranhados, independentemente da separação espacial entre os dois estados. Essa “estranha ação a distância” é o conteúdo do Teorema de Beel e do paradoxo EPR.

Em teoria de campos, uma lagrangeana “não local” é uma funcional que contém termos que não são locais em campos, isto é, que não são polinômios ou funções de campos, ou suas derivadas calculadas em um ponto no espaço de parâmetros dinâmicos (exemplo dado: o espaço-tempo). {\displaystyle {\mathcal {L}}=-{\frac {1}{4}}{\mathcal {F}}_{\mu \nu }(1+{\frac {m^{2}}{\partial ^{2}}}){\mathcal {F}}^{\mu \nu }}

 

5* Ações obtidas de lagrangeanas não locais são chamadas de ações não locais.

As ações que aparecem no Modelo Padrão são ações locais.

Ações não locais fazem parte de teorias que tentam ir além do Modelo Padrão, e também aparecem como teorias de campo efetivo.

Não localização de uma ação local é um aspecto essencial em alguns procedimentos de regularização.

 

O FEITO EPR

6* Voltemos às nossas apreciações! O paradoxo EPR foi desenvolvido ou proposto por três físicos, Einstein, Boris Poldosky e Nathan Rosen. o efeito EPR foi uma experiencia mental feita numa época onde não havia como fazê-lo num laboratório, assim, foi feito um experimento mental, um “gedankenexperiment”. O experimento foi feito para mostrar que a teoria quântica era incompatível com outras leis conhecidas da física. O grande gênio Einstein morreu sem aceitar a física quântica como algo viável e passível, embora nalguns casos somente no intelecto humano, isto, dentro da área da física. Se o mestre passou a concordar, não deixou uma declaração a respeito. Os conceitos estranhos que foram sendo descobertos ou propostos pelos físicos quânticos, são em bom número, e a maioria deles, ou quase todos, vão de encontro à razão e a conceituação lógica comum humana, principalmente, quando vai de encontro às leis da física já estabelecidas. Na MQ, pelos nomes dados aos efeitos! Nota-se logo que suas proposições vão de encontro direto com a lógica comum humana. Portanto a Mecânica Quântica, (como também é conhecida), é plena de paradoxos, e não somente o efeito EPR. Para a lógica e a razão comum, eles realmente são bastante estranhos. Veja uma pequena lista das “estranhíces” quânticas!

 

7* Começaremos  a lista com: {\displaystyle {\mathcal {L}}={\frac {1}{2}}(\partial _{x}\phi (x))^{2}-{\frac {1}{2}}m^{2}\phi (x)^{2}+\phi (x)\int {{\frac {\phi (y)}{(x-y)^{2}}}\,d^{n}y}}1) Não localidade; 2) Efeito Túnel, {\displaystyle {\mathcal {L}}=-{\frac {1}{4}}{\mathcal {F}}_{\mu \nu }(1+{\frac {m^{2}}{\partial ^{2}}}){\mathcal {F}}^{\mu \nu }}3) Dualidade Onda-Corpúsculo; 4) Entrelaçamento Quântico; 5) Teoria das Variáveis Ocultas, 6) Princípio de Incerteza de Heisenberg;  7) Princípio de Exclusão de Pauli; 8) Decoerência Quantica;  9) Experiência da Dupla Fenda; 10) Função de Onda;  11 Paradoxo EPR;  e por fim o velho 12) Gato de Schrödinger; Não se apoquentem existem muito mais “estranhices”, a lista é imensa! E os físicos teóricos sempre a fazem crescer.

Vejamos as esquisitices nas funções quânticas! Por exemplo: o efeito 8) Decoerência Quântica, mostra aos físicos quânticos uma perda de fase, numa necessária coerência no ordenamento dos ângulos de fase, o que vem de encontro a lógica natural e esperada pelas equações, daí a recorrência às lagrangeanas e as hamiltonianas pelos físicos teóricos.

 

A NÃO LOCALIDADE

8* Mas, a “estranhice”, sobre a qual trataremos aqui, será a (Não Localidade) que encabeça a lista acima! Que propositadamente foi posta em primeiro lugar na lista. Foi a que me veio à cabeça bem antes da elaboração deste ensaio! Mesmo porque, uma ideia antiga pensionista de minha memória, teimosamente sempre vem à tona! Sendo o leitmotiv da Não Localidade ser o tema desse ensaio!

 

VAMOS LÁ

9* A subespécie “homo sapiens sapiens”! Veja que eu utilizo quase sempre essa nominação taxonômica de Linnaeus, para me referir aos homens em geral, pois, (quando nos referimos ao homem em particular), logo vem a reação, sendo melhor generalizar, pois, o ódio está tão disseminado no planeta, que temos sempre que nos precaver contra um processo judicial! Ou uns tapas no escutador de bolero. Mas, em apoio a Da Vinci, uso muito o nome vulgar de sua lavra para classificar os “sapiens”. Que é! Enchedores de Latrinas.

Quando desembarquei dentro de um rio, lá pelos idos de 1999, passados uns dias do acontecido me veio à mente várias ideias, que naquela ocasião considerei como esquesitices da minha mente, ou um efeito daquela estranha aventura, entre outras, me veio a ideia dos campos unificados, na época eu já tinha conhecimento, “por cima” da teoria das “cosmic string”, aquilo, dos campos, ficou em minha cabeça, já conhecia a teoria do paradoxo EPR, minha mente escarafunchadora já vinha tentando há tempos contrapor à função da “não localidade” proposta pelos físicos quânticos,  tempos depois, na minha labuta diária com o sistema AutoCAD, liguei a ideia dos campos unificados com um algoritmo do CAD, muito útil nos desenhos e que chamamos de “Block”. Como sempre, como “uma coisa, leva a outra coisa”. Dessa vez! Uma coisa simples me levou a uma ideia de como funcionaria uma coisa complexa. Liguei as esferas do espaço de Calabi-Yau ao problema! Conseguindo uma explicação razoável de como a coisa poderia funcionar! Não tendo conhecimento de que algum físico, em todo o planeta, tenha tido algum dia esta ideia! Prossegui em frente!

 

UMA MACRO NÃO LOCALIDADE

10* A dificuldade da física quântica, é estabelecer o que ligaria duas partículas instantaneamente, independendo da distância! Este efeito instantâneo contraria um dos fundamentos da relatividade restrita, que é a constância da velocidade da luz no vácuo. Nessa minha proposição, demonstrada num desenho, com um efeito do CAD, uma partícula estaria localizada detrás do planeta Marte e a outra detrás do planeta Terra. Onde é proposto que: Uma partícula pode estar atrás, (no momento da interação), de um corpo estelar extremamente massivo em Andrômeda, e a outra atrás de uma estrela extremamente massiva como “Arcturus” aqui na Via Láctea, e, de que a interação ainda será instantânea! Aqui na Terra este efeito foi comprovado com as partículas emaranhadas em laboratórios diferentes, mesmo em países diferentes. Creio piamente que a ciência novinha como ela é! Não conseguiu ainda fazer a leitura do universo, como ele realmente é! Como se daria este efeito em distâncias galaxiais? A proposição é de que duas ou mais partículas quando são entrelaçadas ou emaranhadas, tornam-se um só bloco, e criam um campo do tipo: campo maxwelliano, mas, não necessariamente um campo eletromagnético, senão estaríamos envoltos na restrição da constância da velocidade de “c”. O que inviabilizaria o efeito da Não Localidade quântica. Ademais, atentem bem para o fato de que o que estou propondo nesse ensaio, não é, não será e não poderia ser uma teoria, longe disso, o que faço é tornar pública uma ideia que me ocorreu no fim do século passado, ou no início deste. Quando me inteirando da teoria das 11 dimensões, de forma mais completa, me vi na presença das esferas compostas das outras sete dimensões do espaço de Calabi-Yau, de pronto, percebi a possibilidade da existência de um campo semelhante ao campo de maxwell, permitindo o efeito da Não Localidade! Independentemente da distância entre as duas partículas emaranhadas. Conforme a teoria das supercordas, as esferas do espaço de Calabi-Yau, estão presentes em todo espaço e em toda matéria de que é feito o universo, inclusive no interior do duplo escuro e de todos os átomos e partículas. Portanto, as esferas nada mais seriam que a essência, de que é formado o tecido, de que é feito todo o universo.   

 

 

O RESULTADO DE UMA SIMPLES CONCEPÇÃO

 DA MENTE HUMANA

11* Vi de imediato que o tamanho desse campo ou bloco, será o quão grande seja a distância entre estas partículas. A particularidade é que este efeito ao ser comprovado, automaticamente comprovaria a validade da teoria das “cosmic string” no espaço de Calabi-Yau. Inclusive, comprovaria a existência das esferas, na escala de 10-33cm, esferas estas, feitas com as outras tão faladas sete dimensões inerentes ao Espaço de Calabi-Yau. Discorri noutro dia, com um amigo alguns problemas contidos no Modelo Padrão. Tocamos na Não Localidade, onde chegamos a uma conclusão de que os físicos teóricos no futuro, inevitavelmente terão que reavaliar os conceitos da física quântica, o primeiro sintoma e vidência disso, nos é mostrado no atual Modelo Padrão! Veremos que este paradoxo d’agora, será finalmente compreendido de forma natural, já sem o espectro de um paradoxo. Portanto, o que leram aqui! Não se trata de uma teoria, mas, simplesmente de uma exposição de pontos de vista do autor deste insosso ensaio.

 

Noutro ensaio, já transcrevi estas palavras de Feynman.

Da mesma forma, vou encerrar este ensaio com os ditos do Mestre em física quântica, MSc, PhD e prêmio Nobel em física de 1965, Richard Feynman, 1918-1988, ele ensinou física no Brasil no início da década de 1950.

 

Assim, pensava Feynman:

[… Se você acha que entendeu alguma coisa sobre mecânica quântica, então é porque você não entendeu nada…]. Richard Feynman

Também disse:

[… Houve uma época em que os jornais diziam que só havia doze pessoas no mundo que entendiam a teoria da relatividade. Acho que esta época nunca existiu. Pode ter havido uma época em que só uma pessoa entendia, porque foi o primeiro a intuir a coisa e ainda não havia formulado a teoria. Mas depois que as pessoas leram o trabalho, muitas entenderam a teoria da relatividade, de uma maneira ou de outra; certamente mais de doze. Por outro lado, acho que posso dizer sem medo de errar que ninguém entende a mecânica quântica…]. Richard Feynman

 

 

 

 

Vitória da Conquista, 17/06/2019

Edimilson Santos Silva Movér

77-99197 9768

[email protected]

 

BLOG DE MOVÉR

www.edimilsonmover.com