23 de julho de 2024

(77) 98833-0195

Após três noites no Centro Glauber Rocha, Prefeitura avalia sucesso parcial do Arraiá da Conquista e analisa possíveis melhorias

Depois de três noites com um total de 12 shows no palco principal, mais oito atrações musicais no palco alternativo e duas apresentações de quadrilhas juninas, a programação do Arraiá da Conquista no Centro Cultural Glauber Rocha já pode ser avaliada de forma mais consistente pelo Governo Municipal.

“O nosso Arraiá da Conquista está sendo o maior sucesso. Esta edição foi a maior de todas. E também quero dar destaque aos artistas locais, que fizeram excelentes apresentações nesses três dias”, comenta o coordenador municipal de Cultura, Alecxandre Magno.

Restam ainda duas noites: a desta sexta-feira (21), com Nando Cordel, Ito Moreno e banda Carcará, Rege de Anagé e Seu Baducha no palco principal, além de Ramon Roman, Doro Brasamundo e Quadrilha Flor de Açucena no palco alternativo; e a de sábado (22), que terá Amado Batista, Chambinho, Erlan Forrozão e Xamego Proibido como atrações principais, e mais Forró Chegança, Forró Temperado e Quadrilha da Boa Vontade no outro espaço.

“É um momento de gratidão”, diz Alecxandre. “Esperamos que hoje também seja uma noite muito boa, que as famílias estejam presentes. Nando Cordel vai dar um showzaço. Além dele, Rege de Anagé, Ito Moreno e Seu Baducha serão maravilhosos. E, amanhã, a gente fecha com chave de ouro com Amado Batista. Com certeza, estão vindo caravanas”, observa o coordenador.

De acordo com as estimativas da Guarda Municipal, o público da noite de terça-feira (18), cuja programação incluiu a cantora Elba Ramalho, foi de quase 15 mil pessoas. Na quarta-feira (19), quando se apresentaram, por exemplo, Frank Aguiar e Alcymar Monteiro, 7,5 mil pessoas foram ao Centro Cultural Glauber Rocha. E, na quinta-feira (20), a lotação ultrapassou a marca de 25 mil pessoas durante o show de Nadson Ferinha – um recorde que levou a Prefeitura a fechar os portões por medida de segurança.

Mas, já prevendo que isso pudesse ocorrer, devido à movimentação e às expectativas geradas pelo anúncio da presença de Nadson Ferinha no Arraiá da Conquista, a Sectel instalou um telão de LED na Avenida Brumado, a fim de permitir que as pessoas que ficassem de fora também tivessem acesso ao que ocorria lá dentro. “A gente sabe que um espaço como aquele acaba ficando pequeno para tanta gente, com as atrações que a gente trouxe”, avalia Alecxandre.

A medida será repetida na última noite, pois o Governo Municipal já prevê um público alto – e, possivelmente, até maior que o de quinta-feira (20) – quando Amado Batista subir ao palco principal. “Tenho certeza de que Amado Batista vai bater o recorde do recorde, se é que isso é possível numa mesma edição do Arraiá da Conquista”, aposta o coordenador. “E o telão vai estar lá. Caso tenha novamente a necessidade de fechar os portões, a gente vai ligá-lo”.

Mesmo assim, a recomendação é para que as pessoas tentem chegar ao Centro Cultural Glauber Rocha mais cedo, para garantir que consigam entrar. Os dois portões estarão abertos a partir das 18h. “O ideal é chegar mais cedo e ficar na fila”, sugere Alecxandre.

Segurança e conforto

No evento deste ano, o espaço interno do Centro Cultural Glauber Rocha deu a impressão de estar mais amplo, já que o palco principal foi montado numa área mais recuada, bem próxima à sede da Prefeitura da Zona Oeste (PZO), enquanto o palco alternativo está localizado exatamente na extremidade oposta – o que deu origem a uma ampla área entre ambos. “Recuamos o palco para ter mais espaço. E conseguimos atingir esse objetivo, para que coubessem mais pessoas”, conta Alecxandre.

A ideia foi dotar o espaço com uma estrutura que permitisse o máximo possível de conforto aos frequentadores. “Fizemos um planejamento para passar segurança para o público da nossa cidade e para as pessoas que vêm de fora”, relata o coordenador municipal de Cultura. Isso inclui a presença da Guarda Municipal, com um efetivo de 90 agentes a cada noite, e o apoio de outras forças de segurança, como a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil, além de outros setores da Prefeitura e do apoio da segurança privada. “Os órgãos estão trabalhando de forma integrada”, garante o comandante da Guarda Municipal, Cristóvão Lemos.

“Este ano, como nos anos anteriores, estamos trabalhando com força total. E esse efetivo é distribuído de forma consciente e estratégica”, afirma ainda o comandante. Além dos 90 agentes por noite, o contingente inclui seis viaturas, distribuídas em pontos estratégicos do evento, a exemplo dos portões de entrada e das saídas de emergência. Na parte externa, os guardas operam no trecho da Avenida Brumado entre o Seminário e a BR-116, dedicando-se à proteção preventiva de transeuntes e agentes de trânsito. E, na parte interna, eles patrulham a área de aglomeração do público e se posicionam em locais como as imediações dos dois palcos, a entrada para os camarins dos artistas, a PZO, a praça de alimentação e o camarote, entre outros.

“Não tivemos nenhuma ocorrência de maior gravidade nesses três primeiros dias”, relata Lemos. “O saldo foi muito positivo. A expectativa para hoje [21] é de um público razoável. E amanhã [22], com Amado Batista, casa cheia. Esperamos que chegue até o público de ontem [20], ou até mesmo que supere”, analisa o comandante.

Ainda na questão da segurança, cerca de 20 agentes de trânsito se mantém em atividade em todas as noites do evento, tanto na área frontal do Glauber Rocha quanto nas vias do entorno. Eles realizam patrulhas nas imediações e, a partir das 18h, iniciam o bloqueio da Avenida Brumado, no trecho entre as avenidas Itabuna e Integração (BR-116). A interdição permanece até o término do último show, com o objetivo de permitir a livre circulação das pessoas que vão ao local para participar do Arraiá da Conquista.

Duas equipes de limpeza

Ainda na questão do conforto, é preciso destacar o trabalho de limpeza, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Sesep). Por meio da Coordenação Municipal de Limpeza Pública, duas equipes atuam no Centro Cultural Glauber Rocha ao longo do dia. A primeira, vinculada à empresa Torre, é formada por 12 pessoas, que fazem a limpeza do local do evento entre as 7h30 e as 12h.

A segunda equipe, composta por oito servidores públicos municipais, começa a trabalhar às 17h e vão até a meia-noite. Os dois grupos são responsáveis pelos serviços de varrição, rastelagem e recolhimento do conteúdo dos baldes de lixo. “Estimamos que, diariamente, 15 toneladas de resíduos são recolhidas do local”, informa o secretário municipal de Serviços Públicos, Luís Paulo Sousa.

‘Público aprovou’

As três noites iniciais – incluindo o episódio da superlotação – já permitiram o surgimento de novas ideias, visando à edição de 2025. A começar pela possível escolha de novos espaços, nos quais seja possível reunir um número maior de pessoas. “Vamos apresentar essa ideia à prefeita Sheila Lemos e ela vai avaliar, junto com o secretário Xangai, para que a gente dê mais conforto para a população e tenha uma estrutura maior”, explica Alecxandre.

De resto, o Arraiá da Conquista segue rumo às duas últimas noites. “Não vou deixar de destacar o sucesso do evento. Vimos pessoas felizes e famílias participando. Acho que o público aprovou o espaço que preparamos, com uma estrutura para dar o maior conforto para a população”, concluiu o coordenador municipal de Cultura.